• Peça aqui sua amostra grátis
  • Compre agora

Intestino Preso

O intestino preso é uma condição caracterizada por alterações do trânsito intestinal que podem gerar retenção das fezes ou dificuldades para evacuar, podendo estar associado a¹:

  • • cólicas
  • • inchaço
  • • desconforto abdominal
Aproximadamente

20%

da população mundial sofre com a prisão de ventre²
Globo FiberMais
A prevalência é maior em gestantes,
impactando cerca de

40%

imagem grávidas FiberMais
das mulheres, principalmente no 2º trimestre de gestação³

Causas

Entre causas, está comumente associada a1,2,4:

Baixo consumo de fíbras
Baixa ingestão de líquido

A população brasileira ingere apenas cerca de

50%

da recomendação diária de fibras⁵

Recomendação diária

Alguns sintomas indicam a necessidade de buscar um médico1,2,4

  • • Dores ao evacuar
  • • Frequência de evacuação fora do habitual
  • • Alteração na consistência das fezes

Em caso de dúvidas sobre seu hábito intestinal, consulte sempre a opnião de um médico e/ou nutricionista.

Imagem Doutor

Hábitos Saudáveis

Que podem contribuir para evitar o intestino preso1,2,4:

Consumo de fíbras na quantidade adequada

Consumo de fíbras na quantidade adequada

Imagem plus
Ingestão de líquidos

Ingestão de líquidos

Imagem plus
Prática de atividades físicas

Prática de atividades físicas

Imagem Igual
Bom funcionamento do intestino

Bom funcionamento do intestino

Importância das fibras

A suplementação com fibra solúvel pode aumentar em até

60%

a frequência semanal de evacuação

  • Auxilia na regularização da atividade intestinal
  • Auxilia na redução do inchaço e desconforto causado pela constipação

Entenda sobre as fibras solúveis e outros tipos de fibras aqui >

Fíbras

Como as fíbras solúveis atuam no trânsito intestinal?6,7

  • Auxiliam na formação e umidificação do bolo fecal
  • Auxiliam na redução do risco de endurecimento das fezes
  • Auxiliam no estímulo dos movimentos do intestino

Saiba mais sobre fiberMais® >

Referências infográfico FiberMais:

1.Andre SB et al. Constipação intestinal. RBM, 2000;57:12.; 2.Galvão - Alves J. Constipação Intestinal. J Bras Med 2013;101:31-37.; 3.Derbyshire E, Davies J, Costarelli V, Dettmar P. Diet, physical inactivity and the prevalence of constipation throughout and after pregnancy. Matern Child Nutr. 2006;2:127-34.; 4.Collete VL, Araújo CL, Madruga SW. Prevalência e fatores associados à constipação intestinal: um estudo de base populacional em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil, 2007.Cad. Saúde Pública 2010 ;26:1391-1402.; 5.Giuntini EB, Menezes EW. Funções Plenamente Reconhecidas de Nutrientes: Fibra Alimentar. Série de Publicações ILSI Brasil. Força-tarefa Alimentos Fortificados e Suplementos, Comitê de Nutrição ILSI. Brasil Abril 2011; 6.De Honde , Greypens B, Ghoos Y. Effect of high performance chicory inulin on constipation. Nutr Red, 2000;20:731-736; 7.Slavin J. Fiber and Prebiotics: Mechanisms and Health Benefits. Nutrients 2013; 5: 1417-1435